Carreiro Matias

Aposentadoria do Professor

Por que preciso fazer um planejamento previdenciário?

    Imagine trabalhar a sua vida inteira como professor e chegar na aposentadoria com um salário bem menor do que você recebia no trabalho? 

 

   Essa é a realidade da maioria dos professores quando se aposentam!

 

   O professor vai ao INSS e recebe a notícia de que agora ele precisa viver com um salário muito menor do que ele recebia. Mas existe uma forma de evitar isso: fazendo um planejamento previdenciário.

 

   Neste artigo, você vai aprender o que é um planejamento previdenciário e por que ele é tão importante se você quer ter uma aposentadoria tranquila – e receber um bom salário.

O que é planejamento previdenciário?

   Quando você vai ao INSS para solicitar a sua aposentadoria, o Instituto não te apresenta todas as opções a que você tem direito – e sim, existem diferentes tipos de benefícios que você pode escolher o melhor para o seu caso.

 

 

   Mas isso não acontece! O INSS te entrega uma única opção com base em dados e cálculos desatualizados, mesmo que seja um valor menor do que o ideal. 

 

 

   O planejamento previdenciário é uma forma de impedir que isso aconteça com você! 

 

 

   O planejamento é um estudo técnico que avalia as suas informações previdenciárias como contribuições e tempo de contribuição, para apontar a melhor regra de aposentadoria para você.

Consulta para Aposentadorias

→ Até 1 Hora de consulta com advogado especializado. 

→ Todos os Cálculos.

→ Análise da Documentação.

→ Orientação de como dar entrada/ regularizar sua

aposentadoria. 

Por que professor precisa de planejamento previdenciário?

   Depois da Reforma da Previdência, se aposentar ficou ainda mais complicado, porque os professores terão que trabalhar mais para conseguir a aposentadoria – por causa da nova exigência de idade mínima para homens e mulheres. 

 

 

   Além disso, existem novas regras que precisam ser avaliadas para escolher a melhor modalidade de aposentadoria para você! Sem o planejamento, você corre o risco de ter sua aposentadoria baseada em uma regra desvantajosa para o seu caso.

 

 

   Essas regras são chamadas de regras de transição. Durante a criação do seu planejamento previdenciário, as regras mais adequadas para o seu caso serão selecionadas para aumentar o valor do seu benefício.

 

   As regras são: 

 

  • Regra de Transição por Pontos

Os pontos são a soma da IDADE + TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO.

 

   Imagine o seguinte caso: 

   O professor Jorge tem 57 anos e contribuiu durante 28 anos, ou seja, ele tem 85 pontos (57+28=85)

Para se aposentar por essa regra, o professor precisa:

  • Homens:

Tempo de contribuição: 30 anos

Pontos: 91 pontos

 

 

  • Mulheres:

Tempo de contribuição: 25 anos

Pontos: 81 pontos.

 

 

   De acordo com essa regra, o professor Jorge pode se aposentar quando alcançar os 91 pontos. 

 

 

   Mas tem um porém: como é uma regra de transição – que é provisória – ela aumenta em 1 ponto a cada ano, com limite máximo de 102 pontos para homens e 92 pontos para mulheres!

 

 

  • Regra de Transição Tempo de Contribuição  + Idade Mínima

   Com essa regra, o professor precisa cumprir dois requisitos diferentes para se aposentar: idade e tempo de contribuição.

 

  • Homens:

Idade: 56 anos

Tempo de contribuição: 30 anos

 

 

  • Mulheres:

Idade: 51 anos

Tempo de contribuição: 25 anos.

 

 

  • Regra de Transição do Pedágio de 100%

   Nessa regra, o professor precisa “pagar” um valor adicional do tempo que faltava para atingir o tempo de contribuição necessário (ele também precisa ter a idade mínima). 

 

   Imagine o seguinte caso:

   Ângela estava a 60 dias da aposentadoria quando a Reforma da Previdência aconteceu em novembro de 2019. 

Para se aposentar por essa regra, ela precisaria contribuir o tempo que faltava para se aposentar mais o pedágio, ou seja, os 60 dias + 60 dias (100%).

 

   Em outras palavras, a regra do Pedágio é a duplicação do tempo que faltava para a aposentadoria (não importa qual seja) para cumprir o tempo de contribuição.

 

   No caso da Ângela, ela precisaria contribuir por mais 120 dias para se aposentar por essa regra. 

Os requisitos para essa regra são:

  • Homens:

Idade: 55 anos

Tempo de contribuição: 30 anos + tempo de pedágio

 

 

  • Mulheres:

Idade: 52 anos

Tempo de contribuição: 25 anos + tempo de pedágio.

 

 

   Essas regras são usadas no planejamento previdenciário para escolher a melhor aposentadoria para o seu caso. 

 

Mas existem outras regras que podem ser usadas para escolher o melhor benefício e o planejamento previdenciário vai dizer qual delas é a melhor para definir um plano de aposentadoria ideal para você!

O planejamento previdenciário é indicado para o meu caso?

   O planejamento previdenciário é ideal para professores que querem se aposentar pelo INSS – mas correm o risco de serem prejudicados por que o INSS usa um banco de dados muitas vezes desatualizado. 

 

   

   Se encaixam nas regras de aposentadoria do professor: 

  • professores de ensino infantil, fundamental e médio; 
  • diretores;
  • coordenadores; e
  • assessores pedagógicos.

 

   O planejamento previdenciário serve tanto para você que está perto de se aposentar quanto para aquela pessoa que ainda tem 10, 20 ou 30 anos de contribuição pela frente.

 

Mas o ideal é fazer o seu planejamento o quanto antes! Assim, você pode se planejar com antecedência e chegar na sua aposentadoria sem sustos!

 

 

   Se você está perto de aposentar, o planejamento previdenciário pode:

  • reduzir os riscos do seu benefício vir com valor abaixo do devido
  • prever o tempo que falta para cada modalidade de aposentadoria – inclusive se você já cumpriu as exigências para aposentar
  • projetar os valores das contribuições para obter o melhor benefício
  • estimar o valor do seu benefício antes de ir ao INSS

 

   Se ainda falta muito tempo para você se aposentar, o planejamento irá:

  • prepará-lo para o futuro com tranquilidade
  • esclarecer as possibilidades para a sua aposentadoria
  • indicar o momento certo de se aposentar
  • planejar o valor que você deseja receber de aposentadoria 
  • apontar possibilidades de indenização de períodos trabalhados mas não contribuídos

Receba Novidades Exclusivas sobre a 
Previdência Direto de Especialistas

Exemplos de pessoas que fizeram o planejamento previdenciário

   Agora eu quero te mostrar o que acontece em histórias reais de professores que fizeram um planejamento previdenciário. 

 

 

   Um professor de Brasília, Distrito Federal, iria se aposentar com  R$3.678,39 de acordo com a regra anterior à Reforma. Mas depois de analisar todas as possibilidades, verificou-se que bastava aplicar a Regra do Pedágio de 100% para aumentar o valor da aposentadoria. Com apenas dois meses extras de contribuição, a aposentadoria aumentou para R$5.341,54. 

 

 

   O segundo exemplo é de uma professora que já tinha cumprido os requisitos para se aposentar pela nova regra de aposentadoria. Ela poderia se aposentar recebendo R$3.491,99 ou R$4.571,21. Mas o planejamento previdenciário mostrou que esses valores poderiam aumentar para R$5.431,59.

 

 

   Outro exemplo é de um servidor que iria se aposentar por tempo de contribuição recebendo apenas R$3.104,60, mas depois de escolher fazer um planejamento previdenciário, ele descobriu que se encaixava tranquilamente na aposentadoria especial. 

 

   O valor do benefício dele saltou para R$5.194,25.

Onde fazer o seu planejamento previdenciário?

   Para ter um bom planejamento previdenciário, você precisa procurar um advogado especializado em Direito Previdenciário.

 

   Esse profissional vai orientar você e te ajudar a escolher a melhor aposentadoria para o seu futuro.

 

   Ele vai preparar um plano de organização para que você tenha o direito de escolher como e quando quer se aposentar.

 

   O advogado previdenciário vai caminhar com você durante todo o processo – desde a coleta de todas as suas informações até a análise final, em que você descobre quais são as suas possibilidades. 

 

   A maior vantagem de ter um profissional do direito nessa fase da sua vida é ter suporte especializado e segurança para solicitar o seu direito previdenciário com tranquilidade. 

 

Quer saber mais sobre o Planejamento Previdenciário? Entre em contato com o nosso escritório! 
 

   Somos um time de advogados especialistas no Direito Previdenciário – e uma de nossas principais atividades é desenvolver planejamentos previdenciários para professores!